A VERDADEIRA LUZ: Nele (o Senhor Jesus) estava a vida, e a vida era a luz dos homens; a luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela. Pois a verdadeira luz, que ilumina a todo homem, estava chegando ao mundo e o mundo não o conheceu. João 1:4,9,10

A BOA SEMENTE E O JOIO: O reino dos céus é semelhante ao homem que semeou boa semente no seu campo; mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou joio no meio do trigo, e retirou-se. Mateus 13:24.25

sexta-feira, 15 de março de 2013

Meu lapiz na mão de Deus



Escrito e postado por Jean-Louis Mondon

Meu lápis tem duas pontas,
Uma para escrever, a outra para apagar.
Lá, em frente de mim, me olha uma página,
Em branco, ainda sem letras.
Tomando meu tempo, tenho que refletir
Qual dos caminhos vou seguir?

Ambas pontas do meu lápis são usadas.
A que escreve pode contar muitas histórias.
A que apaga não se lembra delas.
São opostas, mas boas amigas.
A que apaga o passado,
Depende da outra para seu destino.

Portanto, a de trás aconselha a da frente:
“Tenha cuidado, minha amiga daqui por diante,
Porque a minha vida é mais curta que a sua.
Que fará com seu passado, com a sua confusão,
Quando os meus dias vencerão?
Quando chegar minha hora, terá que viver com ela”.

Ah, meu Deus, a minha borracha é temporal,
Mas a tua é eterna, meu Pai Celestial,
Agradeço-te porque com tua piedade, me perdoa,
Com teu amor e tua verdade, tu manténs minha vida.
Ensina-me a bem contar os meus dias,
para alcançar um coração sábio,
Um coração suave como o teu.

Guia o que sobra do meu lápis com tua mão divina,
Escrevendo nesta página branca
O que ja tens escrito desde há muito tempo,
Segundo teu plano eterno E tua vontade perfeita,
Para que não tinha que servir-me mais
Da outra parte do meu lápis
Para apagar os momentos doloridos
Da minha memória tenaz.

De agora em diante,
Desejo usar o resto do meu lápis para escrever
O que vais à cumprir sobre esta página branca:
Maravilhas reais e esplêndidas.
Meus sonhos vazios nunca mais seguirei,
Nem me forjar castelos de areia tentarei,
Senão a realidade do presente vivirei,
Na esperança que traz um futuro
Passado em tua presença e em teu serviço.

Jean-Louis

Comentarios previos:
 
Mírian ღ ღ said...
Ensina-me a contar os meus dias,
para alcançar um coração sábio,
Um coração suave como o teu...

Esse tem sido meu pedido a Deus,especialmente de sexta-feira para cá quando a 'passagem' da Carol como nenhuma outra antes, me fez sentir a importância de uma vida mais justa, mais sábia e mais voltada para o essencial.

Obrigada por me dedicar esse poema que já era especial e que se tornou ainda mais depois do sinal da página em branco e as duas canetas! :)

Beijos
Mírian
December 24, 2007 at 6:05 PM

Nenhum comentário:

Postar um comentário